Comissão especial da reforma sindical será criada em fevereiro

O Sindicato dos Trabalhadores do Serviço Público Federal no Estado do Ceará (SINTSEF/CE) realizou na manhã da última  sexta-feira (17/1), Seminário de Formação Política sobre a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 196/19, que trata da Reforma Sindical. Em parceria com a Escola de Formação da CUT no Nordeste, a atividade lotou o auditório do sindicato, em Fortaleza.

De autoria do deputado Marcelo Ramos (PL-AM), a PEC 196/19 se antecipa ao projeto de reforma sindical do governo de Jair Bolsonaro e possibilita a reestruturação das entidades sindicais. O texto prevê mudanças no artigo 8º da Constituição, garantindo a liberdade sindical e estabelece que a organização de trabalhadores e empregadores seja definida por setor econômico ou ramo de atividade, sendo que a base territorial do sindicato será definida pelos trabalhadores ou empregadores interessados, não podendo ser inferior a área de 1 município. Ao impedir que a base territorial não possa ser inferior a área de 1 município, o texto veda a possibilidade de criação de sindicato por empresa.

De acordo com presidente da CUT Ceará, Wil Pereira, “as alterações previstas pela proposta permitem o fortalecimento da estrutura sindical brasileira e atendem aos interesses dos trabalhadores e das centrais sindicais.”

Segundo o deputado federal e ex-presidente da CUT-PE Carlos Veras (PT/PE), que acompanha o debate sobre a reforma no Congresso Nacional, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) da Câmara dos Deputados aprovou o relatório da PEC 196/19 no dia 17 de dezembro de 2019. O texto aguarda a instalação de uma comissão especial para análise do mérito da matéria. “A comissão deve ser criada em meados de fevereiro, após a volta do recesso parlamentar”, disse o parlamentar ao afirmar que será indicado pelo partido para compor a comissão.

Para Edson Cardoni, secretário de assuntos jurídicos da Condsef/Fenadsef, é preciso que as entidades sindicais se organizem para garantir que o Congresso aprove uma reforma sindical que fortaleça a organização sindical e a negociação coletiva, “mantendo os sindicatos como instrumentos efetivos dos trabalhadores e trabalhadoras na defesa dos seus interesses imediatos e históricos”.

Representação

Participaram do seminário dirigentes e coordenadores regionais do Sintsef, representantes de sindicatos, centrais sindicais e movimentos sociais. O debate também contou com a presença dos diretores estaduais da CUT Emanuel Lima, Enedina Soares, Francisco Sobrinho, Ana Cláudia, Carmem Santiago, Osmarina Sousa, Helenice Pereira e Lúcia Silveira, que também representou a Escola de Formação da CUT no Nordeste.

Fonte: Mundo Sindical

Palavra do Presidente

A Feprop foi constituída como resultado de uma pauta de compromissos assumidos no 1º congresso Nacional dos sindicatos dos Propagandistas e Vendedores de Produtos Farmacêuticos ocorrido em Junho de 2016, na ocasião, além da constituição de nossa Federação foi pont...

ler mais..

Governo quer fim da MP das regras trabalhistas antes de aprovação pelo Congresso

julho 14th, 2020 autor

Fim da desoneração da folha pode elevar desemprego, apontam entidades empresariais

julho 13th, 2020 autor

MP de auxílio à folha de pagamento é alvo de críticas

julho 10th, 2020 autor

Após ato unificado, centrais levam pauta de reivindicações ao ministério da Economia

julho 10th, 2020 autor

Feprop- federação dos propagandistas e vendedores de produtos farmacêuticos do estado do Rio de Janeiro – CNPJ 27.219.338/0001-95
Rua Prefeito Moreira Neto, 81 sala 301 Centro – Macaé RJ CEP 27.913-090 - Tel: 22 2772-4850 / 21 97422-0769 (WhatsApp)