Coronavírus: FEPROP cobra responsabilidade quanto a saúde e a segurança dos Propagandistas e suas famílias

A FEPROP enviou ofício nesta terça-feira (05/05/20) ao Sinfar – Sindicato da Indústria Farmacêutica do Estado do Rio de Janeiro e ao Sindusfarma – Sindicato da Indústria farmacêutica do estado de São Paulo e Laboratórios Farmacêuticos, cobrando medidas de segurança e cuidados aos profissionais da categoria neste momento de pandemia do coronavírus.

Para o presidente da FEPROP, Alexsandro Diniz, “ a manutenção dos empregos é fundamental, mas não podemos descuidar do mais importante que é a saúde do trabalhador e de sua família. A própria indústria farmacêutica já afirmou ser a última a entrar em crise e a primeira a sair, acumulam lucros bilionários todos os anos, então manter os salários por alguns meses não quebrará qualquer laboratório farmacêutico”.

 

 

Dr. Alexsandro Santos, assessor jurídico da federação, ressalta “a importância do texto constitucional que assegura que a saúde é direito de todos e dever do Estado, garantido mediante políticas sociais e econômicas que visem à redução do risco de doenças. Além disso, pelo entendimento do STF no julgamento da MP 927/2020, em razão de possíveis contaminações dos propagandistas que, certamente serão vetores por conta da natureza do nosso trabalho, as empresas poderão ser responsabilizadas judicialmente”.

 

 

Segundo Lula, diretor de estudos e assessoria jurídica da FEPROP, “a quarentena ainda é o melhor remédio. A última atualização da Oxford University,  na Inglaterra mostrou que a prevenção ideal ainda é o distanciamento das pessoas, pois a capacidade de contaminação e a complexidade do vírus ainda é desconhecida”.

 

 

Por tudo isso e considerando o volume de denúncias que essa Federação vêm recebendo, e o estado de pânico que acomete a população brasileira, foi pedido:

 

  1. a) Que seja acolhido o isolamento social, de acordo com as recomendações das autoridades de

saúde, sendo totalmente suspensa a propaganda presencial;

a.1) Não sendo esse o entendimento de alguma empresa que seja assegurado o isolamento

para os profissionais classificados como grupo de risco;

a.1.2) Que os profissionais que retornarem ao trabalho sejam submetidos a testes para Covid –

19, mediante atestado médico classificando-os como aptos.

  1. b) Solicitamos, por fim, informações no prazo de 5 dias, quanto às medidas adotadas pelas

empresas para a proteção da saúde dos Propagandistas que voltarem à propaganda presencial, que seja observado o mínimo de cuidado, não obrigando a propaganda em hospitais e clínicase o fornecimento de máscaras adequadas e álcool gel aos propagandistas.

 

 

Veja o documento na íntegra.

 

Palavra do Presidente

A Feprop foi constituída como resultado de uma pauta de compromissos assumidos no 1º congresso Nacional dos sindicatos dos Propagandistas e Vendedores de Produtos Farmacêuticos ocorrido em Junho de 2016, na ocasião, além da constituição de nossa Federação foi pont...

ler mais..

Reforma Trabalhista: TRT8 declara violação de princípios no sistema de tarifação

setembro 25th, 2020 autor

Força Sindical intensifica luta pela extensão do Auxilio Emergencial de R$ 600

setembro 25th, 2020 autor

Justiça do Trabalho deve priorizar ações de profissionais de saúde na pandemia, diz corregedor

setembro 24th, 2020 autor

Centrais sindicais reagirão à queda brutal do orçamento da fiscalização trabalhista no governo Bolsonaro

setembro 23rd, 2020 autor

Feprop- federação dos propagandistas e vendedores de produtos farmacêuticos do estado do Rio de Janeiro – CNPJ 27.219.338/0001-95
Rua Prefeito Moreira Neto, 81 sala 301 Centro – Macaé RJ CEP 27.913-090 - Tel: 22 2772-4850 / 21 97422-0769 (WhatsApp)