FEPROP - CENTRAIS SINDICAIS

Vitórias do movimento sindical na MP 936

 

A intermediação dos sindicatos nas negociações com assalariados que recebem acima deste patamar. Ressaltamos, neste ponto, que o ideal seria que todas as negociações obedecessem a este critério, de resto previsto no Artigo 7º da Constituição. Mas diante da decisão do STF, que ratificou os acordos individuais e a correlação de forças prevalecente no Congresso Nacional,  consideramos que a restrição foi um avanço.

A suspensão, durante a pandemia, do artigo 486 da CLT, que trata do “fato do príncipe”. Artigo que o presidente Bolsonaro estava usando para chantagear prefeitos e governadores, induzindo-os a não adotar a política de isolamento social sob pena de indenização dos empresários.

Essas vitórias foram possíveis devido à intensa participação das centrais sindicais nas negociações e diálogo com o Congresso Nacional durante a elaboração da MP. Embora a MP contenha retrocessos, elas merecem ser valorizadas.

 

Cabe, por fim, destacar a posição assumida pelo relator da MP, o deputado Orlando Silva, PCdoB-SP, que atuou dialogando com as lideranças sindicais, com a situação e oposição para fazer com que a Medida causasse menos danos  para os trabalhadores. Nesse mesmo esforço contamos com o apoio decisivo dos parlamentares ligados à classe trabalhadora no Congresso.

 

São Paulo, 29 de maio de 2020

 

 

Sergio Nobre, presidente da CUT (Central Única dos Trabalhadores)

Miguel Torres – Presidente da Força Sindical 

Ricardo Patah – Presidente da UGT (União Geral dos Trabalhadores) 

Adilson Araújo – Presidente da CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil)

Antonio Neto – Presidente da CSB (Central dos Sindicatos Brasileiros)

José Calixto Ramos – Presidente da NCST (Nova Central Sindical de Trabalhadores)

Ubiraci Dantas de Oliveira – Presidente da CGTB (Central Geral dos Trabalhadores do Brasil)

Edson Carneiro Índio – secretário-geral da Intersindical (Central da Classe Trabalhadora)

 

Fonte: Mundo Sindical

Palavra do Presidente

A Feprop foi constituída como resultado de uma pauta de compromissos assumidos no 1º congresso Nacional dos sindicatos dos Propagandistas e Vendedores de Produtos Farmacêuticos ocorrido em Junho de 2016, na ocasião, além da constituição de nossa Federação foi pont...

ler mais..

“Acordos chegam ao fim e lei que prorroga corte de salário aguarda sanção há uma semana”

julho 3rd, 2020 autor

Projeto permite recontratação de empregados demitidos durante calamidade pública

julho 2nd, 2020 autor

Pela primeira vez, Brasil tem mais desempregados do que empregados

julho 2nd, 2020 autor
FEPROP - CONTRATAÇÃO

Desemprego sobe para 12,9% em maio e país tem tombo recorde no número de ocupados

julho 1st, 2020 autor

Feprop- federação dos propagandistas e vendedores de produtos farmacêuticos do estado do Rio de Janeiro – CNPJ 27.219.338/0001-95
Rua Prefeito Moreira Neto, 81 sala 301 Centro – Macaé RJ CEP 27.913-090 - Tel: 22 2772-4850 / 21 97422-0769 (WhatsApp)