NOTA DE ESCLARECIMENTO

A FEPROP- Vem a público esclarecer uma desinformação que vem sendo veiculada em alguns grupos de whatsapp à cerca das negociações feitas e em andamento com as empresas do seguimento farmacêutico mediadas pela federação. A desinformação referida afirma que a negociação com a empresa Aché, dito que por exemplo, teria sido um péssimo negócio para o propagandista, pois segundo o “desinformador”, a categoria representada na negociação teria aberto “aberto mão” de direitos como horas extras, diferença de prêmios, etc… e que o trabalhador teria aberto mão de receber 100% para receber 60% e que isso teria sido bom apenas para a empresa citada e demais.

Cabe então esclarecer que a única quitação assinada na presente negociação foi tão somente das cláusulas das convenções coletivas de trabalho vigentes no estado do Rio de Janeiro, a empresa não pagou o prêmio de forma correta? O trabalhador fez horas extras e a empresa não pagou? O trabalhador sofreu assédio moral ou sexual? Ou qualquer outro direito não respeitado fora da convenção coletiva pode e deve ser objeto de reparação judicial, a FEPROP disponibiliza o seu departamento jurídico para ingressar judicialmente de forma GRATUITA a todos os representados na referida negociação pelos próximos 12 meses.

Abaixo a cláusula que prova o que aqui esclarecemos:

Outro ponto a esclarecer, que o trabalhador trocou 100% por apenas 60%, uma outra desinformação mal-intencionada que ao final tratarei. Ninguém que ingressa na justiça recebe o valor integral de seu passivo, pois em se tratando de verbas de natureza salarial, algumas sentenças podem mandar descontar o imposto de renda de parte deste passivo e quem ingressa na justiça contrata advogado que fará jus aos seus honorários, então em uma conta rápida, descontar de R$10.000,00 (passivo total) o imposto de renda e os honorários lhe restará R$5.075,00, caso o imposto incida apenas sobre o valor recebido de anuênio o desconto seria um pouco menor, então, quando a negociação de pagamento de 60%, o trabalhador receberá dentro de 5 meses R$6.000,00 e deste valor uma contribuição NÃO OBRIGATÓRIA de 5% em favor dos entes sindicais envolvidos na negociação, ainda assim o valor recebido de R$5.700,00 será maior do que os 100% judiciais, e TODOS os colegas do Aché concordaram em contribuir com os 5%, até por que, tudo que foi assinado foi aprovado pelos empregados do Aché em assembleia virtual com mais de 200 participantes, então a quem interessa, tudo foi esclarecido e aprovado.

É importante que fique claro que em qualquer negociação se cede um pouco de cada lado, mas na negociação referida o trabalhador NÃO PERDEU ABSOLUTAMENTE NADA, pelo contrário, ganharam mais e não precisaram esperar anos à fio por uma sentença final.

Foi de fato um feito histórico em favor da categoria em nosso estado, inédito, pois além de tudo que receberam, os colegas passaram a receber integralmente seu direito de CCT, não restando mais passivos, ou seja, TODOS OS REPRESENTADOS GANHARAM, Passaram a receber anuênio, passaram a receber ticket refeição maior, passaram a receber ticket alimentação, passaram a receber auxilio creche muito maior, passaram a receber folga integral por eventos trabalhados como jantar durante a semana, etc. As pessoas que deveriam ser consultadas sobre a negociação são os 140 empregados beneficiados com o acordo, dessas só recebemos agradecimentos e elogios e não foram poucos. O que poderia se presumir com tal divulgação de desinformação, é que provavelmente advogados ou escritórios jurídicos estão perdendo mercado e dinheiro à medida que os entes sindicais cumprem seu papel institucional, entendemos que o dinheiro tem que estar no bolso do trabalhador, e este, ao reconhecer o trabalho sindical contribui com as instituições que os defendem.

Este modelo de negociação, muito favorável à categoria, está em andamento com outras empresas e só será validado por assembleia geral onde os colegas dirão se aceitam ou não as propostas.

A luta em favor da categoria com reponsabilidade, transparência e lisura, são valores inegociáveis para a FEPROP e seus sindicatos filiados.

 

 

ALEXSANDRO CARDOSO DINIZ

PRESIDENTE FEPROP

Palavra do Presidente

A Feprop foi constituída como resultado de uma pauta de compromissos assumidos no 1º congresso Nacional dos sindicatos dos Propagandistas e Vendedores de Produtos Farmacêuticos ocorrido em Junho de 2016, na ocasião, além da constituição de nossa Federação foi pont...

ler mais..

Nota de pesar

setembro 28th, 2022 autor

SINPRONIG recebe Registro Sindical

setembro 19th, 2022 autor

NOTA DE ESCLARECIMENTO

setembro 2nd, 2022 autor

Sindicatos Finalizam 1ª rodada de pagamentos aos Colegas do Aché no ACT com FEPROP

junho 2nd, 2022 autor

Feprop- federação dos propagandistas e vendedores de produtos farmacêuticos do estado do Rio de Janeiro – CNPJ 27.219.338/0001-95
Rua Prefeito Moreira Neto, 81 sala 301 Centro – Macaé RJ CEP 27.913-090 - Tel: 22 2772-4850 / 21 97422-0769 (WhatsApp)